Resenha - A Hora da Estrela

sexta-feira, janeiro 13, 2017 4 Comentários A+ a-




Sinopse: A história da nordestina Macabéa é contada passo a passo por seu autor, o escritor Rodrigo S.M. (um alter-ego de Clarice Lispector), de um modo que os leitores acompanhem o seu processo de criação. À medida que mostra esta alagoana, órfã de pai e mãe, criada por uma tia, desprovida de qualquer encanto, incapaz de comunicar-se com os outros, ele conhece um pouco mais sua própria identidade. A descrição do dia-a-dia de Macabéa na cidade do Rio de Janeiro como datilógrafa, o namoro com Olímpico de Jesus, seu relacionamento com o patrão e com a colega Glória e o encontro final com a cartomante estão sempre acompanhados por convites constantes ao leitor para ver com o autor de que matéria é feita a vida de um ser humano.

Resenha
A Hora da Estrela foi o primeiro livro que li da aclamada autora Clarice Lispector. Confesso que ao começar a ler esse romance, fiquei com certo receio de acabar não gostando. A Hora da Estrela é narrado por seu escritor Rodrigo S.M. (nome adotado pela Clarice) e conta a história de Macabéa, uma nordestina que perdeu os pais quando criança, que foi criada pela tia, e que agora já adulta, trabalha como datilógrafa. 

Macabéa, segundo o autor, é uma pessoa extremamente desinteressante. Ele a descreve como feia, magra, pobre, sem vida e sem inteligência. Apesar de todas essas características, ainda assim durante o romance ela encontra Olímpico de Jesus, um namorado que eu considerei um tanto quanto babaca. Ele a trata como lixo o tempo todo e, ingênua como ela é, nem percebe.

Macabéa podia até ser desinteressante, afinal, dá para perceber que a personagem realmente não possui instrução nenhuma sobre nada, ela desconhece 90% das coisas do mundo, mas é uma característica perceptível do tempo em que ela viveu, de sua pobreza e tudo o mais. Esses aspectos consequentes ficam um tanto quanto aparentes no livro e eu achei isso interessantíssimo. Ela também quer ser como as outras mulheres, pois ninguém a vê como mulher. Ela não se importa muito de ser virgem, mas ela quer ser notada, quer ser bonita, quer ser como a Merilyn Monroe

O livro é curto e nele, basicamente conhecemos a vida de Macabéa, que tem somente a sua visão de mundo tão fechadinha e simples, mas que mesmo assim nos faz nos apegar à sua personalidade. O começo do livro é um tanto engraçado, quando Rodrigo S.M. fica aproximadamente 20 páginas dizendo que vai contar a história de Macabéa, mas que não é um escritor tão bom assim, mas que vai se esforçar e... de repente, ele lembra de mais informações e assim você já fica pensando que o livro vai ser ruim, mas no fim você vê como essa introdução é engraçada (não desista do livro por conta do começo, sério!).

Avaliei esse livro como ótimo porque ele aborda a questão do "viver" de forma muito profunda e triste. Assim como Macabéa, nós também vivemos quase que com uma autoestima baixa crônica, seja por qualquer motivo. Viver é essa coisa monótona, chata, sofrida... E Macabéa nos faz lembrar disso. O final é um tanto quanto triste também, mais uma peripécia da vida que absolutamente todos nós temos de enfrentar um dia. Por conta dessa identificação esse livro é ótimo. Ainda é tempo de morangos.

E você, já leu A Hora da Estrela? Gosta da Clarice Lispector? Comenta aí!

Sara Muniz, dona do blog Interesses Sutis, sou apaixonada por ler, escrever e criar. Adoro música erudita, rock, pop, música francesa e de vez em quando até uma musiquinha indiana para dar uma animada! Preciso ver artes plásticas para me inspirar a escrever. Meus autores preferidos são Patrick Rothfuss, J.R.R. Tolkien, Brandon Sanderson, Jostein Gaarder e Khaled Hosseini (nessa ordem). Amo cantar e desenhar - mesmo fazendo ambas as coisas mal -, sou fissurada por cachorros e todos são "bebês fofinhos" para mim. Às vezes, eu acho o mundo lindo, outras vezes eu acho que a colisão de um meteóro com a Terra seria a salvação. Saiba mais sobre mim na página "About"!

4 comentários

Write comentários
Ana
AUTHOR
13 de janeiro de 2017 18:27 delete

Eu tentei ler Clarice e simplesmente cansei, li a primeiro livro (A Paixão Segundo GH) quase na marra, li A Via Crucis do Corpo e só me agradou porque eram contos e não tão psicológicos, depois tentei ler Uma Aprendizagem ou O livros dos Prazeres mas abandonei, tinha até pedido esse livro prum amigo meu (que tem todos os de Clarice), mas ele nunca lembrou de me entregar e acho até melhor assim, provavelmente não ia gostar também.

Reply
avatar
Sara
AUTHOR
13 de janeiro de 2017 18:55 delete

SAHUASHUSAHU entendo! Só pelo começo de "A Hora da Estela" eu já fiquei: "Será que vou ser daquelas que não gosta de Clarice? Não, esse livro é um dos mais famosos, tem que ser bom", aí resolvi continuar e gostei pra caramba, preciso ler alguma outra coisa dela pra chegar a conclusão, mas olha... é difícil... USHHASUUSA

Reply
avatar
Taís Amaral
AUTHOR
15 de janeiro de 2017 08:58 delete

Eu li esse livro e fiquei naquelas de "porque tão curto?".
A vida é tão desgraçada que chega a ficar engraçado pra nao se afundar em tristeza. Me identifiquei com Macabéa pois li quando estava no colegial e assim como ela não sabia muito da vida.

Reply
avatar
Sara
AUTHOR
15 de janeiro de 2017 14:21 delete

A vida é uma tragédia, literalmente! (ainda mais pra Maca :x) SHUASHUSHUUSH

Reply
avatar

"Comento, logo existo."