Resenha - Roverandom

sexta-feira, novembro 20, 2015 2 Comentários A+ a-





Título: Roverandom
Autor: J.R.R. Tolkien
Editora: Martins Fontes
Nº de páginas: 160
No Skoob: Clique Aqui
Comprar: Clique Aqui (R$ 9,90)



Sinopse:
Em 1925, durante as férias, o pequeno Michael Tolkien perdeu, na praia, um cãozinho de brinquedo que ele adorava. Para consolá-lo, o pai, J. R. R. Tolkien, inventou uma história sobre um cachorro de verdade que é transformado em brinquedo por um mago e enviado por um 'feiticeiro-da-areia' à Lua e ao fundo do mar. Mais de 70 anos depois, as aventuras do cachorro Rover, também conhecido pelo nome de 'Roverandom', foram publicadas na Inglaterra. Elas foram organizadas a partir do texto original por Christina Scull e Wayne G. Hammond.

Resenha
Tolkien sempre foi um contador de histórias. Ele era tão bom nisso que resolveu escrevê-las e se tornou um escritor muito influente na ficção fantástica. O livro Roverandom nada mais é do que uma história que Tolkien contou aos seus filhos depois que Michael, seu filho do meio, perdeu seu cachorrinho de brinquedo na praia onde eles passavam as férias. Para consolar o filho, Tolkien inventou a história de Rover, que era um cachorrinho de verdade, mas foi transformado em um cachorro de brinquedo por um mago impaciente. Rover é levado até uma loja e lá é comprado por uma senhora (que se pode interpretar como a esposa de Tolkien), e ela dá o cachorrinho ao seu filho, que não tem nome na história, mas que nós sabemos muito bem que é o Michael

Rover passa por inúmeras aventuras para voltar a ser um cachorro de verdade como era antes. Ele conhece um mago que vive na areia e que tem um nome que achei muito legal: Psamatos Psamatides. Ele também conhece o mago Homem-da-Lua, e como na lua tinha outro cachorrinho chamado Rover, ele passou a ser chamado de Roverandom, para não ficarem com os nomes iguais.

Achei uma história muito fofa e uma atitude muito amorosa do Tolkien para com o seu filho. Foi para os favoritos, com certeza. É uma leitura muito rápida e que te prende. Tolkien não havia publicado essa obra antes de morrer, mas dois estudiosos de Tolkien juntaram os manuscritos e publicaram com a autorização de Christopher Tolkien (o filho mais novo do autor, que está vivo até hoje, mas que na época do Roverandom, era só um bebê). 


✖ Avaliação da Escrita: Tolkien nunca concluiu suas revisões neste livro, mas não temos em Roverandom a mesma escrita poética que em O Silmarillion (Resenha aqui), ou a escrita hiper-detalhada como a de O Senhor dos Anéis (Resenha aqui). Não é algo tão elaborado porque é um livro pensado no público infantil, mas ainda assim a escrita de Tolkien não deixa de ser excelente.

✖ Avaliação do Enredo: Como eu disse, achei muito fofinha a estória. Provavelmente foi algo improvisado na hora em que foi contada, mas depois nós sabemos que Tolkien realmente investiu tempo nele, apesar de a editora que o publicava querer mais livros sobre hobbits. Enfim, amei o enredo.

✖ Sobre o Protagonista: A estória é narrada em terceira pessoa, mas ainda assim acompanhamos Rover, que não tem lá muitos sentimentos descritos. Mas ele é um cachorro fofo (como qualquer cachorro) que gosta de brincar e, especialmente, de não ser um brinquedo.

As ilustrações do livro são do próprio Tolkien, como em todas as suas obras.

✖ O que me levou a avaliá-lo como excelente?
Além de eu adorar cachorros e livros em que cachorros estão presentes, tenho um enorme carinho por qualquer obra do Tolkien. Essa foi só mais uma delas que me cativou imensamente.

✖ Considerações finais:
Se você vai ler Roverandom, notará que há uma apresentação no início no livro. Nela, as duas pessoas que foram atrás da publicação do livro contam como tudo ocorreu e dão muitos spoilers do livro. Então, recomendo que você leia o livro primeiro, e depois leia a apresentação para saber porque foi publicado e etc, mas sem ser obrigado a receber spoilers.


E essa foi a resenha de Roverandom! E você, já leu? Se sim, o que achou? Sabia que Tolkien tinha uma obra assim? Comenta aí! 

Sara Muniz, dona do blog Interesses Sutis, sou apaixonada por ler, escrever e criar. Adoro música erudita, rock, pop, música francesa e de vez em quando até uma musiquinha indiana para dar uma animada! Preciso ver artes plásticas para me inspirar a escrever. Meus autores preferidos são Patrick Rothfuss, J.R.R. Tolkien, Brandon Sanderson, Jostein Gaarder e Khaled Hosseini (nessa ordem). Amo cantar e desenhar - mesmo fazendo ambas as coisas mal -, sou fissurada por cachorros e todos são "bebês fofinhos" para mim. Às vezes, eu acho o mundo lindo, outras vezes eu acho que a colisão de um meteóro com a Terra seria a salvação. Saiba mais sobre mim na página "About"!

2 comentários

Write comentários
24 de novembro de 2015 04:46 delete

Oi Sara! Como vai?
Parece um livro encantador... mas não faz muito meu estilo.
Gosto de livros em primeira pessoa e com mais ação.
Sua resenha foi excelente.

Quase Colorida {vem conhecer (⌒▽⌒)☆}

Reply
avatar

"Comento, logo existo."