Resenha - O Senhor dos Anéis: As Duas Torres

terça-feira, janeiro 27, 2015 0 Comentários A+ a-


Título: O Senhor dos Anéis - As Duas Torres - Vol. 2
Autor: J.R.R. Tolkien
Editora: Martins Fontes
Nº de páginas: 364
No Skoob: Clique Aqui
Comprar: Clique Aqui (R$ 34,00)



Sinopse
"As Duas Torres", segunda parte de "O Senhor dos Anéis", conta o que sucedeu a cada um dos membros da Sociedade do Anel, depois do rompimento de sua sociedade, até a chegada da grande Escuridão e o início da Guerra do Anel.



Gente, o que foi esse As Duas Torres? Achei ele muito mais legal do que A Sociedade do Anel, mas obviamente A Sociedade do Anel era mais que necessária para nos contar tudo desde os princípios. As Duas Torres tem muito mais ação, perigo e ansiosidade para saber o que acontece no próximo capítulo.

Após o rompimento da sociedade, Aragorn, Legolas e Gimli foram atrás de Merry e Pippin. Frodo e Sam foram para Mordor, em busca da destruição do Anel. Até a metade do livro acompanhamos Aragorn, Legolas e Gimli em sua aventura em busca dos dois Hobbits perdidos. Eles reencontram Gandalf, que agora é Branco. Depois, com a ajuda de Barbárvore, um Ent (aquela árvores que aparecem no filme que se movem e tem pernas e braços), vão se encontrar com Saruman e nesse momento você está muito "mini-ataque cardíaco".

Trouxe para vocês uma canção do Barbárvore em relação às Entesposas, que sumiram há muito tempo, mas é uma canção que os Ents e as Entesposas cantavam juntos e eu achei super romântica:

Ent: Se a Primavera enfolha a faia e a seiva os galhos banha,
Se a luz se espelha no regato e há vento na montanha,
Se o passo é largo, duro o esforço e frio corta o ar
Volta para mim! Volta para mim! Diz que é belo este lugar!

Entesposa: Se a Primavera ao campo chega e o trigo está na espiga,
Se branca a flor qual neve brilha e no pomar se abriga,
Se em chuva e sol por sobe a terra perfume há no ar,
Eu fico aqui, não volto não, é belo o meu lugar.

Ent: Se for Verão por sobre a terra e à tarde a luz dourada,
Mil sonhos verdes derramar nas folhas enlaçadas;
Se verde e fresco for o bosque e o vento for bem-vindo,
Volta pra mim! Volta pra mim! Diz que aqui tudo é mais lindo!

Entesposa: Se for Verão e no calor a fruta escurecer,
Se a palha é seca, e a espiga branca na hora de colher;
Se pinga o mel, cresce a maçã ao vento que é bem-vindo,
Eu fico aqui, à luz do sol, pois isso é bem mais lindo!

Ent: Se for Inverno, o duro Inverno que mata e campo Cinvade,
Se a noite escura o dia sem sol devora sem piedade,
Se o Vento Leste for mortal, então na chuva fria
Vou procurar-te, vou chamar-te, eu volto nesse dia.

Entesposa: Se for Inverno sem canções, se a treva enfim vier,
Quebrado já o inútil galho, se a luz já não houver,
Vou procurar-te e esperar-te, até seguir um dia
Contigo pela estrada afora sob a chuva fria!

Ambos: E juntos para o oeste, vamos nos encaminhar
E longe, longe encontraremos onde descansar. - Barbárvore, pág. 500.

Depois finalmente acompanhamos Frodo e Sam, que enfim se relacionam com Sméagol, aquele Gollum que eu acho fofinho e engraçado. Ele fala exatamente como no filme: "Nós tem que pegar o precioso, é o meu precioso. Gollum! Gollum! É precioso, nós ser bonzinho, Hobbitses bonzinhos, sssim, orcses malvados". Eles precisam chegar à Mordor, e conseguem ameaçar Sméagol à levá-los até lá. Frodo torna-se seu mestre e diz que vai destruir seu Precioso se ele não o levar até lá. Sam sempre fica desconfiado e acha a criatura nojenta e safada.

Também provamos um pouco do tão polêmico amor de Sam por Frodo. Veja algumas frases que indicam todo esse "love" dos dois, que eu nego até a morte, mas que inevitavelmente estão no livro também:

"Não que Sam colocasse as coisas para si deste modo. Balançou a cabeça como se as palavras lhe parecessem inúteis, e murmurou: - Eu o amo. Ele é assim, e algumas vezes isso se manifesta, de alguma forma. Mas eu o amo, quer isso aconteça ou não." - De ervas e coelho cozido, pág. 686.
"- Dormir! - disse Frodo, e suspirou, como se num deserto tivesse avistado uma miragem de frescor verde. - Sim, até mesmo aqui eu conseguiria dormir.
- Então durma, mestre! Deite sua cabeça em meu colo." - As escadarias de Cirith Ungol, pág. 753.
Sam e Frodo também conhecem Faramir, o personagem com o qual Tolkien dizia mais se identificar. Faramir é irmão de Boromir, que como todos sabem, morre. Nos filmes eu não lembro se ele morre no primeiro ou no segundo, mas nos livros, ele morre logo no início de As Duas Torres.


✖ Avaliação da Escrita: A escrita de Tolkien é clássica, por mais que o texto de O Senhor dos Anéis já tenha sido traduzido por tantas pessoas e por ter sido alterado originalmente pelo filho de Tolkien. Mas eu gosto bastante da escrita e da tradução, acho formal para época que eu imagino que se passe na Terra-média.

✖ Avaliação do Enredo: Nem preciso dizer que é extraordinário, né? Isso vai desde a criação da Terra-média, dos hobbits e de outras raças, das histórias por trás de cada nome e o nome de seu pai (exemplo: Aragorn, filho de Arathorn, Frodo, filho de Drogo, Legolas, filho de Thranduil). Com certeza Tolkien teria um história na ponta da língua para cada história por trás dos nomes. A criação dos nomes mais que originais, as línguas de orcs e elfos de diferentes países, as runas élficas e inúmeras línguas que ele criou. Ele criou um mundo incrível e com isso, influenciou grandes autores atuais de fantasia.

✖ Avaliação da Capa: A capa do segundo volume, feita por Tolkien, mostra Gandalf, o que demonstra que ele vai reaparecer em As Duas Torres. Nos cavalos estão Merry, Pippin, Gimli, Legolas e todos os homens que o acompanharam até a torre de Saruman e que fizeram parte da guerra de Rohan ao lado dos Rohirrim.

✖ Sobre o Protagonista: Em As Duas Torres, Frodo está muito mais fraco e forte ao mesmo tempo. Fraco porque o peso do Anel o deixa cada vez mais cansado. E forte, porque ele finge que isso não acontece, e nunca reclama de nada. Se torna mestre de Sméagol e fica muito mais autoritário, mas sendo um bom mestre, com ar de superioridade. Acho que ele está muito mais interessante que em A Sociedade do Anel, podemos ver que ele já aceitou o seu destino como Portador de Anel, e ele apoia muito a ideia de que vai morrer em Mordor, mas que precisa destruir o Anel, mesmo que isso resulte em sua morte.

✖ O que me levou a avaliá-lo como excelente?
O Senhor dos Anéis já é excelente, por contar como tudo começa. Mas As Duas Torres é ainda mais excelente, como eu disse, eu gostei muito do segundo livro.

✖ Considerações finais: 
Não se esqueçam que essa leitura faz parte do Desafio da Trilogia Empacada e eu devo terminar antes das férias a trilogia inteira! Acompanhe minha Lista de Espera, que agora está como "Estou Lendo". Não sei quando essa resenha será postada, mas estou escrevendo ela dia 17 de janeiro, e concluí a leitura dia 16 de janeiro.

E você, já leu algo do professor Tolkien? Se sim, que livros? Já assistiu/leu O Senhor dos Anéis? O que achou? Comenta aí!



/Beijocas da Saroca

Sara Muniz, dona do blog Interesses Sutis, sou apaixonada por ler, escrever e criar. Adoro música erudita, rock, pop, música francesa e de vez em quando até uma musiquinha indiana para dar uma animada! Preciso ver artes plásticas para me inspirar a escrever. Meus autores preferidos são Patrick Rothfuss, J.R.R. Tolkien, Brandon Sanderson, Jostein Gaarder e Khaled Hosseini (nessa ordem). Amo cantar e desenhar - mesmo fazendo ambas as coisas mal -, sou fissurada por cachorros e todos são "bebês fofinhos" para mim. Às vezes, eu acho o mundo lindo, outras vezes eu acho que a colisão de um meteóro com a Terra seria a salvação. Saiba mais sobre mim na página "About"!

"Comento, logo existo."